Reflexões natalinas de um viado – 2023

Hoje alguns colegas meus combinaram de cada um deles levar alguma coisa para comer na festinha que um deles irá fazer na casa do outro, me pergunte se algum deles me chamou? É claro que não, né Brasil!



Uma antiga inspetora da escola onde estudei e que eu tenho contato até hoje, eu vivia me desabafando com ela quando eu me assumi gay no Brasílio Machado da Vila Mariana em São Paulo, ela é evangélica, bolsonarista e casada, me pergunte se ela me mandou um “oi” natalino?

Um amigo meu que sempre que ele e a mulher dele precisam de favorzinhos que eu nem queria cobrar mas que eu cobro bem pouco para não virar bagunça, me perguntem se em ocasiões descompromissadas como o natal onde as pessoas só festejam e não fazem favor, se ele me ligou? É evidente que não!

A festinha de final de ano na minha empresa, essa eu tomei a vergonha na cara de nunca mais ir, além deles darem a festa para depois “pedirem” para você trabalhar mais e numa função que você não gosta pois não foi contratado pra isso, as pessoas que você achavam ser suas amigas, quando encontradas lá, sempre dão uma desculpazinha para se afastarem de você, a mais típica é a de estar indo ao banheiro.

Claro! É normal! As pessoas querem foder, transar e terem poder, por isso nos dias de felicidade elas querem estar com quem lhes proporcione isso e não com quem é bonzinho e age como empregado.

Eu me sinto muito mal com isso, me sinto muito triste mesmo, todos os rapazes que eu acho bonito e que me dão vontade de conhecer para eu praticar um pouco de ternura, passam por mim na rua me olhando feio, eles escarram no chão em sinal de repúdio a mim ou simplesmente são indiferentes a mim. E aí vem aqueles filósofos de internet me dizer que eu tenho que fazer limonada do limão que a vida me deu, que eu não posso me abater ou ficar triste!

Você repara com isso quanto a sociedade humana é filha da puta, esse negócio de amor, caridade, bondade você acaba vendo na prática que só existe de boca pra fora, nessas datas de fim de ano você percebe bem isso, você não é chamado para nada! Todas aquelas pessoas que pregam amor, caridade e o caralho de repente somem! No seu e-mail só chega cobranças, malas diretas e só. É só isso. E aí os outros não entendem porque no seu trabalho você fica com uma cara de cu o tempo todo evitando conservar, claro! Quem conhece a humanidade sabe que as pessoas só chegam a você por interesse no seu dinheiro ou na sua buceta, se você não nenhum nem outro, está ferrado pois a sociedade é bruta e cruel: o que você quer não pode ter, quem você gosta não quer papo contigo, as boas situações da vida só acontecem com pessoas como Anna Sharypova que nasceu mulher por uma graça da vida.

Fale pra mim, nessas condições onde você sabe que nem pintado de ouro você vai atrair ninguém, pra que você vai querer se vestir, cortar as unhas, escovar os dentes, tomar banho e usar perfume?

Muitos hipócritas safados acostumados a transar o dia todo irão dizer que as pessoas se arrumam para elas mesmas, para elas se sentirem bem consigo mesmas. Esse é o papinho mais mentiroso da terra. Eu duvido que alguém se arrumaria de forma tão caprichosa e cheia de asseio se todo mundo morrer na terra e só sobrar os outros bichos. Quem fala isso é porque já nasceu com a sexualidade pronta e de acordo com o próprio corpo. Canso de ver heterossexual escroto dizer que adora sentir o mal cheiro da buceta menstruada das mulheres e as mulheres também gostam de certos maus cheiros dos seus machos, portanto esse papinho de estar arrumado para si mesmo é para consolar os trouxas iguais a mim, heterossexual de verdade lucra muito quando se arruma, mas também se não se arrumar, transa e fode da mesma forma, que o diga as favelas lotadas de gente que nem se veste direito usando apenas boné, chinelo sujo fedendo azedo e bermuda, essas pessoas falam coisas desagradáveis, têm um gosto musical péssimo, vivem aos gritos estourando bombas e rojões na periferia e consomem sexo como uma draga, esse povo nem sabe o que é se masturbar, todo dia é sexo desde os 11 anos. Enquanto eu passando quase dos 50 nunca nem recebi um selinho de um filho da puta qualquer. E ainda querem “feliz natal” e “prospero ano novo” ? Eu tenho vontade de desejar pra todo mundo que a vida seja pior e que se fodam de todas maneiras possíveis! Não vou dar aos outros o que eu não tenho pra mim.

É por isso que eu estou aprendendo a não ter mais empatia com ninguém, ninguém tem comigo!
Eu vejo alguém se acidentar na rua, não tou nem aí!
Uma pessoa querida acaba de morrer? Tou nem aí!

Fulano tá em estado terminal? Ótimo a vida não presta mesmo!
Fulano acabou de ter um filho na maternidade? Foda-se! Não tenho nada com isso!
O mundo vai começar uma guerra? Demorou!
Fulano tá com uma doença dolorida sem cura? Foda-se!

Se as pessoas podem ignorar e pisar em cima do meu sofrimento, eu faço questão absoluta de devolver tudo em dobro!

No natal do viado aqui, também não vou desejar felicidade pra ninguém não!
As pessoas heterossexuais já são agraciadas demais pra eu, um fodido, desejar algo de bom, afinal elas já têm tudo mesmo, ainda mais se nascem com buceta, aí o Deus abre todas as portas pra ela, caso contrário, se nascer viado que gosta de macho de verdade e não outra bicha barbada e séria, vai ficar que nem eu, fazendo blog e trabalhando em empregos que não sobe nunca.

3 comentários

  1. Também detesto natal (e ano novo, que tirando a presepada religiosa do menino isso e da estrela daquilo, é quase a mesma coisa). Quanto à tese de que as pessoas se arrumam para si mesmo, isso foi comprovadamente desacreditado durante a pandemia. Ano passado mesmo vi um estudo mostrando o que já se sabia, que diante da impossibilidade de contato social (nos países ricos, porque aqui foi aquela putaria né?) as pessoas pararam de se vestir bem, de se maquiar, de se preocupar com cabelo, de cuidar do peso, etc. Ou seja, a gente se cuida só para atrair os outros, sim, e não por nós mesmos. Sem a possibilidade ainda que remota de sexo, todo mundo se deixa levar e embagulha mesmo.

    Faz tempo que você não posta nada novo, mande notícias! um abraço.

    1. Bem lembrado o exemplo da pandemia, mais um caso que prova que não existe esse papo de “se arrumar para si mesmo”, as pessoas se arrumam para passarem determinadas mensagens psicológicas aos outros, revelar isso hoje dia é quase um crime.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *